DICAS DE VIAGEM

CONFIRA AQUI AS MELHORES DICAS

Confira aqui as melhores dicas de viagem.

Álcool e avião

O álcool tem seu efeito potencializado na altitude e deve ser consumido com moderação a bordo.

Alimentação

Opte por alimentos de fácil digestão e refeições leves no dia anterior e durante o voo. 

Aluguando um carro

Verifique marca e modeío antes de reservar, pois quanto mais simples o modelo mais barato ele é. Faça sempre o seguro equivalente ao nos EUA, que prevê danos contra o carro e contra o de terceiros.

Verifique no entanto, se o cartão de crédito não oferece o produto. Deixe para abastecer fora da locadora, a gasolina é mais barata. Respeite as leis de trânsito e os limites de velocidade no exterior pois as multas são caras. Em alguns países o leasing (arrendamento) de um carro zero quilômetro é mais barato do que o alugar.

Artigos perigosos

São artigos considerados perigosos para os passageiros e aeronave:

Agentes etiológicos, artigos venenosos, combustivel líquido, explosivos, gases comprimidos, líquido piroforico, materiais corrosivos, materiais magnéticos, munições, oxidantes, polimerizáveis, produtos líquidos e farmacêuticos e radioativos. Para maiores detalhes, vale se informar na companhia aérea, uma vez que os controles estão cada vez mais rígidos.

Obs.: O TSA (Transportation Security Administration) determinou que os passageiros com destino aos Estados Unidos estarão proibidos de transportarem consigo ou em sua bagagem qualquer tipo de isqueiros. Este objeto passará a constar da Lista de Itens Proibidas (somente para voos com destino aos EUA).

Cargas especiais

Muitas empresas aéreas aceitam transportar cargas especiais, tais como objetos de valor, restos mortais, materiais úmidos e líquidos em geral.

Carteira de estudante

A carteira de estudante pode tornar a viagem de seu portador mais barata. A Carteira Mundial do Estudante ISiC/UNE (União Nacional dos Estudantes) ou lSiC/UBES (União Brasiieira dos Estudantes Secundaristas) garante meia-entrada em cinemas, teatros, shows musicais e jogos de futebol no Brasil.
Também oferece desconto em museus, passes de trem, passagens aéreas, albergues, hotéis, restaurantes, lojas de discos e livros em todo o mundo. Ela pode ser tirada na escola, na faculdade e na Une (União Nacional dos Estudantes).

Carteira de motorista

É aconselhável tirar a Carteira Internacional de Habilitação, apesar de boa pane dos países aceitarem o documento brasileiro. É o caso dos EUA. Mas se seu passageiro quer ou se vai fazer uma longa viagem passando por vários países, esta pode ser uma boa recomendação. A carteira internacional tem validade proporcional a da sua carteira nacional e pode ser usada no mundo todo (Exceto Japão e Holanda).
Como obter a carteira:
Atenção: O procedimento abaixo refere-se especificamente para as CNHs registradas na cidade de São Paulo. Para os demais casos, procure informações sobre como proceder junto à Ciretran.
Antes de iniciar ao procedimento abaixo, verifique junto ao Orgão de Trânsito (Detran-SP ou Ciretran) se não há nenhum tipo de penalidade no que se refere à suspensão do direito ou cassação da permissão de dirigir. Confirme, também, se o endereço do habilitado encontra-se atualizadojunto à base de dados do Orgão de Trânsito.
Procedimento:
Deve ser o interessado, ou procurador legal, através de procuração por instrumento público, com reconhecida por autenticidade. Fica dispensada a procuração, quando comprovado o grau de parentesco, de: avós, pais, irmãos, e cônjuges.
Dirigir-se ao setor de habilitação para estrangeiro do detran
Requerimento em 2 vias formalizado pelo condutor interessado
Cópia da carteira nacional de habifitação, dentro do prazo de validade.
Dirigir-se a rede bancária autorizada, para recolher a taxa referente à expedição da permissão internacional para dirigir PID, utiiizando o código da receita 425-O no valor de R$191,95 ou de R$202,95 no caso de solicitação da entrega do documento por meio dos correios.
Atenção, a Permissão Internacional para Dirigir, não será expedida ao condutor que:
Habilitado exclusivamente para conduzir ciclomotores – ACC
Durante o cumprimento da penalidade de suspensão do direito ou cassação da permissão para dirigir.
Quando pendentes restrições administrativas ou judiciais impeditivas à expedição da Carteira Nacional de Habilitação.
Obs.: A Permissão Internacional para Dirigir, não substituirá a Carteira Nacional de Habilitação, não sendo documento válido para circular no território nacional

Celular no exterior

O Roaming internacional é um serviço que permite que se fale ao celular no exterior, atraves de parcerias entre as operadoras nacionais e internacionais.
Para utilizar, este serviço deve ser ativado antes da viagem. As tarifas variam de acordo com o destino e operadora. Para maiores informações, acessar os sites das operadoras:

CLARO: www.claro.com.br;

OI: www.oi.com.br;

TIM: www.tim.com.br;

VIVO: www.vivo.com.br;

Cofre

É sempre melhor, independente do destino, guardar dinheiro e objetos de valor no cofre do hotel.

Cuidados com insetos

Algumas doenças, como a febre amarela, a malária, a dengue, a doença do sono, entre outras, são transmitidas por insetos.
Atente-se:
Se for uma regiao de risco, aconselhe seu passageiro que visite um médico que poderá orienta-lo sobre a necessidade de tomar vacina ou um remédio.
Procure hospeda-lo em locais com ar-condicionado. Se não for possivel, repelentes de pele e elétricos (de tomada) são aconselháveis.
Nesse caso, calças compridas e camisas com manga também ajudam.

Desconto na passagem de crianças

Crianças menores de dois anos de idade poderão ter de pagar pela passagem aérea, mas se viajarem no colo dos pais e não ocuparem assento, o valor não pode ultrapassar 10% da tarifa paga pelo adulto. Acima de dois anos, as crianças obrigatoriamente deverão ocupar assento e a tarifa pode, ou não, ter desconto. O valor do desconto concedido para as faixas etárias pode variar de acordo com a empresa aérea.

Dinheiro

Evite carregar notas de valores altos, leve um ou mais cartões de crédito internacionais. Traveller`s cheques são seguros e bem aceitos, mas para trocar é necessária a apresentação do passaporte ou xerox. Nunca transporte todo o dinheiro num só lugar. Troque pequenas quantias no aeroporto para despesas de táxi e gorjetas. Só depois procure as casas de câmbio, onde as taxas costumam ser menores.

Documentos para o check-in

Antes de seguir para o aeroporto, verifique a documentação. Todos os documentos devem possuir foto que permita a identificação do passageiro:
Voos domésticos: originais ou copias autenticadas.
Identidade ou Carteira Nacional de Habilitação (mesmo que vencida), ou carteira de identidade emitida por Conseiho ou Federação de profissional, com fotografia (OAB, CREA e outras), ou Carteira de Trabalho, ou passaporte nacional, ou cartões de expedidos pelos poderes judiciais e legislativos estaduais; ou documento expedido por Ministério ou Órgão subordinado a Presidência da República: ou licenças de piloto, comissário, mecanico de voo e despachante operacional de voo emitidas peia ANAC.
Para crianças e adolescentes é aceita a certidão de nascimento (original ou cópia autenticada).
Em caso de viagem com apenas um dos pais ou desacompanhado, consulte as normas do Juizado da Infância e do Adolescente para a documentação exigida.
Em caso de furto, roubo ou extravio de documento, será aceito o Boletim de Ocorrência emitido há menos de 60 dias.
Voos internacionais: somente documentos originais
Passaporte válido ou documento legal de viagem aceito pelo pais de destino (consulte a Policia Federal sobre acordos de documentaçäo para alguns paises).
Visto do país de destino (caso seja exigido no país).
Para crianças e adolescentes: passaporte válido ou documento legal de viagem aceito pelo país de destino. Em caso de viagem com apenas um dos pais ou desacompanhado, consulte as normas do Juizado da Infância e do Adolescente para a documentação exigida.

Doenças transmitidas por água ou alimentos

Diarréia, cólera, febre tifoide, hepatite A, entre outras, certamente acabam com uma viagem. Prefira água mineral e evite alimentos de rua. dos quais não se conhece a procedência.

Enjôos

Procure sentar-se nos assentos próximos as asas da aeronave. onde a vibração é menos sentida e prefira os assentos da janela.

Escalas e conexões

Durante a compra do bilhete, consulte a companhia aérea se o voo irá diretamente ao destino ou se fará escaias ou conexões.

Escala: o avião aterrissa em uma ou mais cidades antes do destino para abastecer, embarcar ou desembarcar outros passageiros, mas não há necessidade de troca de avião até o destino

Conexão: o passageiro desembarca numa cidade que não é o seu destino fina! e embarca em outro avião, para continuar o voo. Nesta condição, são chamados de passageiros em trânsito e devem seguir as orientações dos comissários de bordo e dos agentes aeroportuários, que indicarão o horário e portão de embarque do próximo voo.

Normalmente, a bagagem despaohada e enviada diretamente ao destino do passageiro, mas e recomendável informar-se no momento do check-in se será preciso recolher a bagagem e despacha-ia novamente no balcão da companhia no aeroporto de conexão.

Ginástica a bordo

Há pequenos e (discretos) exercicios que podem aliviar aquele incômodo e mal-estar do corpo durante uma longa viagem de avião. Com assentos estreitos e voo longo, o passageiro passa muito tempo no avião. o que pode causar problemas de circulação e dores no corpo. Por isso, a trombose, caso grave de má circulação, quando ocorrida em aviões, é popularmente chamada de “síndrome da classe econômica”. No entanto, e importante frisar que a “Trombose Venosa Profunda”, nome da doença, não é exclusivo do transporte aéreo, mas é causado pela imobilidade prolongada, sobretudo se a pessoa permanecer sentada por muito tempo.
Experimente ou diga a seu passageiro que o faça:

Usar roupas leves e confortáveis durante o voo;
Movimentar os pes como se estivesse acelerando o carro e levantar os calcanhares com as pontas dos pés apoiadas no chão;
Sentado, pressionar com as duas mãos a parte de trás e superior da cabeça, forçando-a para baixo e mantendo o queixo próximo do peito;
Alongar as costas, ainda sentado, abaixando a cabeça e o tronco e segurando as pernas.
Sem solta-las, eleve o meio das costas para cima, fazendo uma espécie de Corcunda.
Entrelaçar os dedos das mãos elevando os braços estendidos acima da cabeça, como se espreguiçasse.

Evitar o excesso de álcool, antes e durante o voo.

Gorjetas

Em alguns paises, esta e uma questão cultural e o visitante que não der gorjetas poderá sentir-se constrangido. lnclua-as no planejamento de sua viagem cujo valor, acrescido delas, pode aumentar cerca de 10%. Paga-se de 10% a 15% do total da conta em bares, restaurantes e táxis (nestes últimos, nem sempre). Deve-se também dar gorjeta a carregadores de malas e a camareiros dos hotéis (em alguns países, eles são sindicalizados e há valores pré-determinados). O padrão aceito internacionalmente e de US$ 1 por bagagem levada ao quarto.
Nos navios, há empregados cujo salario é pago pelos passageiros através das gorjetas.
Muitas ja incluem a gorjeta no preço dos roteiros. Em média, gasta-se US$ 10 por dia de cruzeiro. Isto e, para um roteiro de três noites, cerca de US$ 30 ou de sete noites, US$ 70

Ver todas as Dicas para a Viagem

Chamadas em português

A Embratel e a Telefonica disponibilizam um serviço de chamada a cobrar em português nos principais países do mundo – Brasil Direto – Brasil Super Fácil. Basta ligar para ser atendido em português, informar cidade brasileira e número. Para conhecer os telefones a serem acessados dos países para onde seu passageiro está viajando, basta entrar nos sites da Embratel: www.embratel.com.br ou Telefônica www.telefonica.com.br.

Check-in e check-out nos hotéis

Lembre-se de que o horário de entrada no hotel costuma ser, no mínimo às 14h. Há locais em que o check in só pode ser feito depois das 15h. Já o check out (saida) costuma ser perto de meio-dia.

Check-in via internet (com e sem bagagem)

Sem bagagem: imprima o cartão de embarque e siga diretamente para o portão de embarque indicado pela companhia aérea, no horario informado pela empresa (que varia entre 30 e 40 minutos antes do horário do voo). Mantenha em mãos um documento de com foto. que deverá ser apresentado ao funcionário da companhia aérea no momento da chamada para embarque na aeronave.
Com bagagem: compareça ao balcao de checkin da companhia no horário informado, em tempo hábil de identificar-se, despachar a bagagem e apresentar-se no portão designado, no horario informado pela empresa. Mantenha em mãos um documento de identificação com foto, que deverá ser apresentado ao funcionário da companhia aérea no momento da chamada para embarque da aeronave.
O cumprimento de horários é necessário para manter os vôos pontuais. Por isso, não se apresentar nos horários determinados, a companhia poderá recusar o embarque do passageiro para não atrasar a decolagem.
O cumprimento de horários é necessário para manter os voos pontuais. Por isso, se não se apresentar nos horarios determinados, a companhia poderá recusar o embarque do passageiro para não atrasar a decolagem.

Jet-lag

Distúrbio, principalmente do sono, ocasionado pelos fusos horários. Algumas recomendações podem ajudar a minimizar o problema. Se a viagem for durar menos de 48 horas, o mais aconselhável e não violentar o organismo deixando-o permanecer no horário do Brasil ou do país de origem do passageiro. Assim, ele deve comer e dormir no horário que seu relógio biológico determina e buscar agendar seus compromissos para horários que não atrapaihem essa rotina. Porém, se a viagem for por mais de 48 horas, recomenda-se a imediata adaptação aos horários do locai de destino, desde a entrada do passageiro no avião.
Outras recomendações para que o relógio biológico não sinta a mudança de forma tão brusca podem ser a alimentação de acordo com o horário local, a confraternização social e exercícios na parte da manhã, com a luz do dia.

Horários de check-in e de embarque

Apresente-se para check-in com no mínimo 1 hora de antecedência para voos domésticos e 2 horas em voos internacionais.
Após o check-in, esteja no portão designado no horário estipulado no seu cartão de embarque. O cumprimento de horários é necessário para manter os voos pontuais.
Por isso, se não se apresentar nos horários determinados, a companhia poderá recusar o embarque do passageiro para não atrasar a decolagem.
Vale destacar que a Infraero fornece os balcões para a realização do check-in. O atendimento e a organização das filas ficam por conta das companhias aéreas.

Lavanderia

O serviço de lavanderia costuma ser caro. Hotéis americanos disponibilizam ferro de passar no quarto.

Limitação de transporte de substâncias líquidas em voos internacionais

Art. 1° Todos os passageiros de voos internacionais. inclusive os passageiros alocados exclusivamente em suas etapas domésticas, ou que necessitem utilizar o salão de embarque destinado aos voos internacionais, estão sujeitos as seguintes restrições no que tange ao transporte de substâncias líquidas, incluindo gel, pasta, creme, aerosol e similares, por passageiros em suas respectivas bagagens de mão:
a)Todos os líquidos devem ser conduzidos em frascos com capacidade até 100mL, devendo ser colocados em uma embaiagem piástica transparente vedada, com capacidade máxima de 1 iitro não excedendo as dimensões de 20 x 20 cm.
b)Líquidos conduzidos em frascos acima de 100 mi não podem ser transportados, mesmo se o frasco estiver parcialmente cheio.
c)Os frascos devem ser acondicionados adequadamente (com folga) dentro da embalagem plástica transparente completamente vedada.
d)A embalagem plástica deve ser apresentada para visual no ponto de inspeção de embarque de passageiros. sendo permitida somente uma por passageiro.
Parágrafo único – Excetua-se dos limites referidos os artigos medicamentosos com a devida prescrição médica, a alimentação de bebês e líquidos de dietas especiais, na quantidade necessária a serem utilizados no período total do voo. incluindo eventuais escalas, devendo ser apresentados no momento da inspeção.

Art. 2° Os líquidos adquiridos em “free shops” ou a bordo de aeronaves podem exceder o limite estipulado acima, desde que dispostos em embalagens plásticas seladas e com o recibo de compra à mostra, da data do inicio do voo, para passageiros que embarcam ou em conexão.
* Parágrafo único – Esta medida não garante a aceitação da embalagem selada por outros Estados no caso de conexão em seus aeroportos, devendo a empresa aérea informar ao passageiro que se encontre nesta situação sobre a possibilidade ou não de retenção de seu produto, por autoridades estrangeiras.
Art. 3° Visando a facilitar as inspeções de segurança, as embalagens plásticas contendo os frascos com líquidos devem ser apresentadas separadamente da bagagem de mão do passageiro, bem como dos paletos, jaquetas e “laptops/H para a inspeção nos equipamentos de Raios-X.
Art. 4° Nos aeroportos brasileiros, a implantação deste tipo de medida é de responsabilidade das administrações aeroportuàrias, nos canais de inspeção de passageiros embarcando em voos internacionais.
Art. 5° As empresas aéreas e agências de viagens são responsáveis pela divulgação aos passageiros das orientações constantes desta resolução no ato da aquisição do bilhete de passagem, bem como durante os procedimentos de despacho do mesmo.
Art. 6° As presentes medidas são de aplicação compulsória para todos os passageiros embarcando em voos internacionais, em suas etapas domésticas ou que necessitem utilizar o saiäo de embarque destinado a voos internacionais.

Passageiras gestantes

Levar os próprios medicamentos é uma boa dica. jà que é difícil comprar remédios sem receita médica no exterior. Se a viagem for acompanhada de crianças, vale botar na bagagem esparadrapo, band-aid e gaze, além de merthiolate. É bom também aconselhar a aquide um plano de assistência de viagem (informese na pág. B-OSO), que será a garantia do passageiro em casos de emergência. E não esqueça que alguns remedios não podem ser levados para outros países, por terem seu uso controlado por lá. É importante se informar, principalmente os que têm tarja preta.

Passageiros idosos

As empresas aéreas deverão assegurar a prioridade no atendimento aos passageiros com idade igual ou superior a 60 anos. É responsabilidade do passageiro ou da pessoa que responde legal ou moralmente pelo bem-estar do idoso informar à empresa aerea, pelo menos 48 horas antes do embarque, sobre a necessidade de qualquer tipo de atendimento especial.

Muletas, andadores, bengaias ou outras ajudas técnicas utilizadas por pessoas portadoras de deficiência deverão ser transportadas, obrigatoriamente, no interior da cabine de passageiros.

Cadeiras de rodas deverão ser transportadas gratuitamente no interior da cabine de passageiros. quando houver espaço disponívei, ou serão consideradas como bagagens prioritárias.

Cadeiras de rodas deverão ser transportadas gratuitamente no interior da cabine de passageiros. quando houver espaço disponívei, ou serão consideradas como bagagens prioritárias.

Perca do voo

Apresente-se para check-in com no minimo 1 hora de antecedência para voos domésticos e 2 horas em voos internacionais.

Apos o check-in, esteja no portão designado no horário estipulado no seu cartão de embarque.

Caso não se apresente nos horários determinados, a companhia poderá recusar o embarque do passageiro.

Se o passageiro chegar atrasado e perder o voo por qualquer motivo, as companhias aéreas poderão cobrar uma taxa de não comparecimento (no show). O valor dessa taxa deve estar descrito no contrato estabelecido entre a empresa e o passageiro, disponivel em todos os canais de venda (Internet, lojas da companhia, agências de viagem, aeroporto etc).

Procure a companhia aérea para remarcar o voo. A remarcação poderá ou não ter custo adicionei, dependendo da classe tarifária do bilhete e do contrato de transporte com a empresa.

Caso o próprio passageiro desista do voo ou queira fazer qualquer alteração em sua viagem, deverá consultar previamente a empresa aérea contratada ou seu agente de viagem em razão de tarifas diferenciadas e dos procedimentos a serem observados em cada caso.

O reembolso do valor do bilhete de passagem poderá ser solicitado pelo passageiro, mas. em caso de tarifa promocional, obedecerá às eventuais restrições de acordo com o contrato de transporte com a empresa aérea.

Recomendações médicas

DOENÇAS RESPIRATÓRIAS
Viagens aéreas são contraindicadas para passageiros e tripulantes com infecções ativas (pneumoniae sinusite) porque essas doenças podem alterar as respostas fisiológicas humanas habituais ao voo.

Passageiros e tripulantes com infecções pulmonares oontagiosas (tuberculose e pneumonia) não devem embarcar, pois pode ocorrer agravamento dos sintomas, compiicações durante e depois do voo, além do risco de disseminação da doença entre os outros passageiros.

Quadros graves, instáveis ou de hospitalização recente de asma brônquica (doença respiratória mais comum entre os viajantes) também são incapacitantes para o voo. Pessoas com bronquite crônica e pulmonar apresentam reduzida capacidade de oxigenar o sangue. o que pode descompensar os sintomas da doença durante o voo. Por isso. esses viajantes devem buscar orientação médica especializada antes de embarcarem para que seja determinado se há necessidade de suporte de oxigênio por ocasião do deslocamento.

DOENÇAS CARDIOVASCULARES
Os pacientes e tripulantes acometidos de complicações cardiovasculares devem ser orientados a adiar os voos durante o período de estabilização e recuperação. De acordo com as orientações da Sociedade de Medicina Aeroespacial, os prazos a serem observados são os seguintes (recomenda-se que o paciente seja avaliado por seu médico assistente antes de embarcar, pois os mesmos podem ser ampliados ou reduzidos, de acordo com o caso):
Infarto não complicado; aguardar duas a três semanas.
Infarto complicado: aguardar seis semanas.
Angina instável: não deve voar.
Insuficiência cardíaca grave e descompensada: não deve voar.
Insuficiência cardíaca moderada: verificar com o medico se há necessidade de utilização de oxigênio durante o voo.
Revascularização cardíaca: aguardar duas semanas
Taquicardia ventricular ou supraventricular näo controlada: não voar.
Marcapassos e desfibriladores implantáveis: não há contraindicações. Nos casos de Acidente Vascular Cerebral. devese levar em consideração o estado geral do passageiro e a extensão da doença. Recomenda-se observar os prazos de recuperação abaixo antes do embarque:
AVC isquëmico pequeno: aguardar 4 a 5 dias.
AVC em progressão: aguardar 7 dias.
AVC hemorrágico não operado: aguardar 7 dias.
AVC hemorrágico operado: aguardar 14 dias.
PÓS-OPERATÓRIO E PACIENTES EM RECUPERAÇÃO

Pós-Operatório torácico
Casos de pneumectomia (retirada do pulmão) ou Iobectomia pulmonar recente (retirada parcial do pulmão): recomenda-se uma médica prévoo, com determinação da normalidade da função respiratória, principalmente no que diz respeito à oxigenação arterial.
Casos de pneumotórax: é uma oontraindicação absoâuta. Deve-se esperar de duas a três semanas após drenagem de tórax e a remissão peios Raios-X
Pós-Operatório neurocirúrgico
Após trauma crânioencefálíco ou qualquer procedímento neurocirúrgico, pode ocorrer aumento da pressão íntracraniana durante o voo. Aguardar o tempo necessário até a da melhora do referido quadro compressivo por tomografia de crânio.

CIRURGIA ABDOMINAL
Contraindicado o voo por duas semanas, em média. Deve-se aguardar a recuperação do trânsito habitual do paciente, pois a presença de ar em alças sem eliminação adequada no pÓs-operatórío de cirurgias recentes-pode determinar a sua expansão excessiva em voo.
Pós cirurgia laparoscópica: o voo pode ocorrer assim que a distensão pelo ar injetado tenha desaparecido e as funções do Órgão operado retornado ao normal.
Nos procedimentos onde foi injetado ar ou gás em alguma parte do corpo: aguardar o tempo necessário para a reabsorção ou a eliminação do excesso de ar ou gás injetado.
Pós anestesia raquidurai: o voo pode causar dor de cabeça severa até 7 dias após a anestesia.
Após anestesia geral: não ha contra-indicação, desde que o paciente tenha se recuperado totalmente.
Gesso e fraturas – Fraturas instáveis ou nâo tratadas são contraindicadas para voo. Importante: considerando que uma pequena quantidade de ar poderá retida no gesso, aqueles feitos entre 24-48 horas antes da viagemI devem ser bivalvulados para evitar a compressão do membro afetado por expansão normal do ar na cabine durante o voo.

TRANSTORNOS PSIQUIÁTRICOS
Distúrbios psiquiátricos – Pessoas com transtornos psiquiátricos, cujo comportamento seja imprevisível, agressivo ou não seguro, não devem voar. Já aqueles com distúrbios psicóticos estáveis. em uso regular de medicamentos e acompanhados, podem viajar.
Epilepsia – A maioria dos epiiépticos pode voar seguramente, desde que estejam usando a medicação. Aqueles com crises frequentes devem viajar acompanhados e estarem cientes dos fatores desencadeantes que podem ocorrer durante o voo, tais como: fadiga, refeições irregulares, hipÓxia e alteração do ritmo circadiano. Recomenda-se esperar 24-48h após a última crise antes de voar.

GESTANTES
Recomenda-se que os voos sejam precedidos de uma consulta ao médico. De forma geral, as seguintes medidas devem ser observadas;
As mulheres que apresentarem dores ou sangramento antes do embarque não devem faze-Io.
Evitar viagens longas. principalmente em casos de incompetência istmo-cervical, atividade uterina aumentada ou partos anteriores prematuros.
A partir da 36a semana, a gestante necessita de uma declaração do seu médico permitindo o voo. Em gestações múltiplas a declaração deve ser feita após a 32a semana.
A partir da 38a semana. a gestante só pode embarcar acompanhada dos respectivos médicos responsáveis.
Gestação ectópica é contraindicaçäo para o voo.
Não há restrições de voo para a mãe no pos-parto normal, mesmo no pós-parto imediato.

CRIANÇAS
No caso de um recém-nascido, é prudente que se espere pelo menos uma ou duas semanas de vida até a viagem. Isso ajuda a determinarÇ com maior certeza, a ausência de doenças, congênitas ou nâo, que possam prejudicar a criança no voo.

Reconfirmação de voos

É aconselhável a dos voos cerca de 48 horas antes do embarque. Além disso, ha outros cuidados que podem evitar surpresas desagradáveis ao passageiro, que deve chegar ao aeroporto com um minimo de duas horas de antecedência do horário do voo marcado no bilhete.

Se tiver levando equipamentos eletrônicos para o exterior. é necessário registra-los na Receita Federal, no próprio aeroporto. A medida vale para aparelhos como câmeras fotográficas, lentes. filmadoras, computadores eto. Ceiular não é necessário, uma vez que este já sai do Brasil habilitado. Porém, ao adquirir um aparelho celular no exterior. não se esqueça de registra-lo na alfândega brasileira na sua chegada. Caso contrário. estará impedido de usar o telefone no Brasil.

Nunca deixe bagagem desacompanhada no aeroporto e, de forma alguma, aceite pedidos para levar encomendas. Responda com seriedade às perguntas da Receita Federal e da Polícia Federal.

Remarcação de passagens

As companhias aéreas costumam oferecer diferentes tipos de biihetes e tarifas. Antes de comprar sua passagem aerea, verifique cuidadosamente o tipo de bilhete e o contrato com a empresa para saber.

Taxa de embarque

Vale informar ao passageiro de que, mesmo com bilhete emitido, muitas vezes ele ainda tera que pagar taxa de embarque. Se ela estiver incluída no valor do TKT no Brasil, provavelmente não vai estar no trecho do exterior. É importante que se esclareça ao cliente que a taxa de embarque é uma tarifa aeroportuària, recolhida pela Infraero, para uso das instaiações do aeroporto. São cobradas em todos os aeroportos do mundo, sempre quando se deixa o aeroporto, nunca quando se chega. No Brasil, o valor em reais é, em média, o equivalente a US$ 36 por bilhete. Nos EUA. nos aeroportos da Flórida e de Nova York, está em torno de US$ 4D. Uma boa dica é deixar o dinheiro separado. Há companhias aéreas que não aceitam cartão de credito, uma vez que o valor terá que ser repassado ao Órgão que administra o aeroporto.

Nos voos domésticos, as taxas costumam ser menores. No Brasil, custam no máximo RS 20,66.

Navios: nos portos, também é cobrada dos passageiros a chamada tarifa portuária.

Telefone

Se ligação do apartamento do hotel, será cobrada uma taxa, mesmo em chamadas a cobrar. No entanto, evite ligar direto de seu quarto para o Brasil, Hotéis costumam praticar preços abusivos. Se não quiser ligar a cobrar, a melhor altemativa é adquirir um cartäo pré-pago das grandes multinacionais de telecomunicação no mundo, como a AT&T nos EUA. Informe-se.

TV paga (Pay TV)

As taxas do canal de televisão pago (pay TV) são caras. Informe-se na recepção do hotel antes de usar o serviço.

Uso de eletrônicos a bordo

Exceto durante o pouso e a decolagem, é permitida a utilização de equipamentos desde que não emitam ondas eletromagnéticas, para não causar interferência nos sistemas de aeronave e manter a segurança do voo. É o caso dos celulares que possuem configurações “voo” ou “avião”, notebooks, apareihos que reproduzem músicas e videos (ptayers de MP3, MP4 e outros), câmeras digitais de foto e vídeo etc.

Cada companhia aérea pode liberar ou não o uso entre seus passageiros. Consulte a empresa para mais informações.

Vacinas

Verifique se o lugar para onde o passageiro vai é foco de alguma doença ou se a vacina é recomendada. Muitos paises exigem vacina contra febre amarela por exemplo, e o certificado de vacinação deve ser apresentado tão logo se entra no país. A vacina e gratuita.

Viajar com animais domésticos

O transporte de animais domésticos pode ser autorizado no interior ou no porão da aeronave conforme as regras de cada companhia. O serviço não está incluído no preço da passagem e a solicitação e consulta de preços deve ser feita com antecedência para a empresa aerea.

Caso o transporte de animais seja autorizado pela empresa aérea, é necessário apresentar para embarque o atestado de sanidade do animal, fornecido pela Secretaria de Agricultura Estadual, pelo posto do Departamento de Defesa Animal ou por medico veterinário.

Dependendo do porte do animal ou raça, devese usar focinheira para ter acesso ao terminal do aeroporto. Exceção para os cães guias devidamente documentados.

Viajar com bebês

Gestantes, Iactantes, bebês, pessoas acompanhadas por crianças de colo e crianças desacompanhadas (até 12 anos de idade) considerados passageiros com necessidades de atendimento especiai. Por isso. a companhia aerea precisa ser avisada com antecedência mínima de 48 horas antes do embarque se ha bebês ou crianças desacompanhadas entre os passageiros.
O aviso pode ser dado no momento da compra – mesmo pela Internet- ou em outro canal de contato com a empresa aérea. Pessoas que necessitam de atendimento especial também têm direito a atendimento preferencial no check-in e no embarque.
A primeira de assentos das aeronaves devera ser utilizada. prioritariamente, por crianças em berços, crianças desacompanhadas e passageiros acompanhados de cão-guia, quando necessário.
A alimentação de bebês ou líquidos especiais (sopas. xaropes, soro etc.) podem ser transportadas apenas na quantidade a ser utilizada durante o voo, inciuindo eventuais escaias, e apresentados no momento das inspeções de bagagem.
Muitas companhias aéreas oferecem carrinhos para transporte de bebês no aeroporto, embora não esteja previsto na regulamentação. Consulte a companhia aérea antes de seguir para o aeroporto.

Viajar com crianças e adolescentes

Documentação
Atenção para as normas. principalmente nos casos de viagem com apenas um dos pais ou desacompanhado.

Voos domésticos: originais ou cópias autenticadas
Identidade, ou Carteira de Trabalho. ou passaporte nacional.
Também é aceita a certidão de nascimento (original ou cópia autenticada).
Em caso de viagem com apenas um dos pais ou desacompanhado, consulte as normas do Juizado da Infância e do Adolescente para a documentação exigida.

Voos internacionais: somente documentos originais

Passaporte valido ou documento legal de viagem aceito peio pais de destino (consulte a Polícia Federal sobre acordos de documentação para alguns países).
Visto do país de destino (caso seja exigido no pais).
Em caso de viagem com apenas um dos pais ou desacompanhado, consulte as normas do Juizado da Infância e do Adoiescente para a documentação exigida.
Franquia de bagagem: Nos voos domésticos, crianças e adolescentes têm direito à mesma franquia de bagagem dos adultos.

Voos domésticos: até 23kg de bagagem despachada. em um ou mais volumes, inclusive bagagem especial (pranchas de surfe, instrumentos musicais e outros). Animais domésticos que viajam no porão da aeronave não estäo incluidos na franquia de 23kg

Voos internacionais: a franquia de bagagem varia de acordo com o destino. Consulte a companhia aérea com antecedência.

Viajar com pessoas enfermas

Ao comprar a passagem aérea para viajar com uma pessoa enferma, o passageiro ou seu acompanhante deve informar empresa aérea, pelo menos 48 horas antes do embarque, sobre qualquer incapacitação que necessite de atendimento especial. As empresas aereas deverão assegurar a prioridade nos atendimentos a esses passageiros.

Se qualquer passageiro sentir mal estara bordo a aeronave está equipada com kit médico e os comissários são previamente treinados para prestar primeiros socorros. A companhia aérea também pode solicitar o auxílio de medicos caso haja algum profissional a bordo. Se o mal estar se agravar, o comandante da aeronave deverá realizar um pouso de emergência no aeroporto mais próximo e solicitar a presença de arnbuiâncias e equipe médica em terra para socorrer imediatamente o passageiro.

A viagem podera prosseguir sem o passageiro e seu acompanhante, até que o atendimento médico em terra seja concluído. Se for o caso de prosseguir a viagem aérea, o enfermo e o acompanhante devem tratar da mudança de voo com a companhia aérea e o custo dependerá do contrato firmado com a empresa.

É recomendável adiar a viagem quando o passageiro tiver infecções respiratórias, otites, sinusites ou sintomas alérgicos. Caso não seja possível, consuize um médico, que poderá receitar medicação para reduzir eventuais desconfortos durante o voo.

Evite viajar nas seguintes situações:

Durante 30 dias após qualquer tipo de intefcirúrgica;
quando estiver com gripe forte;
Após mergulho em águas profundas (acima de 10 metros).` até 48 horas antes. pois pode ocorrer a chamada “doença da descompressäo” capaz de causar embolia (obstrução do vaso sanguíneo);
Com suspeita de sarampo, tuberculose, za. varicela e meningite meningococíca, no period: :ê transmissão da doença. Em caso de sintomas desses doenças a bordo da aeronave. o passageiro devera comunicar aos comissários. para que os serviç:s de apoio e autoridades sanitárias sejam acionada; nc aeroporto de destino.

Voltagens

A voltagem do país e leve adaptadores de aparelhos eletricos.

Viajar com animais domésticos

O transporte de animais domésticos pode ser autorizado no interior ou no porão da aeronave conforme as regras de cada companhia. O serviço não está incluído no preço da passagem e a solicitação e consulta de preços deve ser feita com antecedência para a empresa aerea.

Caso o transporte de animais seja autorizado pela empresa aérea, é necessário apresentar para embarque o atestado de sanidade do animal, fornecido pela Secretaria de Agricultura Estadual, pelo posto do Departamento de Defesa Animal ou por medico veterinário.

Dependendo do porte do animal ou raça, devese usar focinheira para ter acesso ao terminal do aeroporto. Exceção para os cães guias devidamente documentados.

VILLE SÃO PAULO – SP

         

VILLE CAMPOS – RJ

  • Av. Alberto Torres, 445 - Centro - Campos - RJ

  • Tel: +55 22 2733-6553

  •    Email: [email protected]

         

INSTAGRAM #Villeteleva

No images found!
Try some other hashtag or username

CONTATO

© Copyright 2017 by Ville Turismo